sábado, 5 de junho de 2010

amor sem limites - parte 4

Parte 1| Parte 2| Parte 3| Parte 4


Eu não fazia ideia de como eu iria achar o Pedro naquela cidade. Eu não sabia por onde começar. 
Tive uma ideia. Sai procurando em todos os letreiros a cidade de onde eu vim. Não, eu não queria voltar para casa; Eu ia perguntar sobre ele.
Fui em todas as companhias de ônibus e em só uma eu consegui alguma informação útil.
- A senhora pode me dar uma informação? - perguntei para a mulher atrás do balcão.
- Claro. Em que posso ajudar?
Essas mulheres parecem tão articuladas. Tão artificiais. Às vezes eu me perguntavam se elas conheciam  algum sentimento.
- Pode me falar se tem algum registro de um menino chamado Pedro vindo de São Paulo para cá?
- Eu não posso dar esse tipo de informação, só se vocês forem parentes.
- Ele é meu namorado. 
Ou assim eu penso.
- Ah, então tudo bem - Disse a mulher com um sorriso.
Ela batucou os dedos no teclado do computador por alguns segundos e logo voltou a falar comigo.
- Tem sim. O que você quer saber sobre ele?
- O endereço dele, se tiver aí.
Cruzei os dedos mentalmente. Não são todas as companhias que pedem o endereço de seus passageiros. Mas para a minha sorte - ou azar - aquela pedia.
Ela me passou o endereço e eu anotei num pedaço de folha rasgada e guardei no meu bolso.
Tinha que chegar até lá. Ainda era cedo e eu tinha tempo. Mas estava com fome e precisava comer alguma coisa. 
Fui a uma das lanchonetes da rodoviária para comer. 
Depois de comer eu sentei um pouco e contei quanto de dinheiro ainda me restava. Pelo menos dava pra eu ficar mais uns dias aqui e ainda dava para voltar. Meu Deus, minha mãe deve estar pirando.
Peguei um taxi e mandei o motorista ir até o endereço no papel.
Cheguei.
Paguei o homem e desci. Eu estava na frente da nova casa de Pedro. 
Criei coragem e bati no portão. Minhas mãos estavam frias. 
- Clara? Você aqui? - Quem atendeu foi o próprio Pedro. Fiz silêncio.
No silêncio mortal, todos os detalhes de repente se encaixaram numa explosão de intuição. Tudo o que eu falaria pra ele estava ali na ponta da língua de uma hora para outra. Eu iria falar agora, não havia outro jeito.


Continua...




Para: 47ª edição Once Upon a Time; Mudei o banner, de qual vocês gostaram mais?; Estou muito feliz, estamos chegando quase aos 100 seguidores, obrigada *-*

4 comentários:

  1. Que vc não demore para postar mais - pq se não eu infarto aqui.
    Gostando muito.
    Beijão.

    ResponderExcluir
  2. Olá, conheça o projeto Entrelinhas e participe da nossa primeira edição (e das próximas também!).

    http://entrelinhas-projeto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Passando para te convidar para conhecer o projeto In Verbis.

    http://oprojetoinverbis.blogspot.com/

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. O blog ta lindo :D
    Espero a continuação.
    Beijinhos

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Flickr

Link-me!



Clique para ver mais opções de buttons

Translate

Real Time Web Analytics